Vida online Parte 4: A privacidade é importante

 Editorial credit:  / Shutterstock.com

Editorial credit:  / Shutterstock.com

NESTE BLOG, ANALISAMOS OS RESULTADOS DA INVESTIGAÇÃO ASK4, SOLICITADA NO INÍCIO DE 2017 PARA EXPLORAR OS HÁBITOS DE VIDA ONLINE DE ADOLESCENTES EUROPEUS COM IDADES ENTRE OS 14 E OS 16 ANOS.

Iremos partilhar as cinco características que se destacam no grupo que se irá mudar para os edifícios de alojamento para estudantes e empreendimentos de construção para arrendamento, que já estão em planeamento para 2020.

Parte 4: A privacidade é importante e os adolescentes de 14-16 anos adotarão medidas para a proteger.

Poderia pensar que, por crescerem num mundo construído à volta de comunicação digital, os adolescentes europeus teriam maior probabilidade de adotar uma abordagem condescendente em relação à privacidade online. Estaria enganado. Ao que parece, a familiaridade gera preocupação. Os adolescentes europeus têm consciência e conhecimentos sobre privacidade.

Dois terços afirmaram que se preocupam com a privacidade ao utilizarem dispositivos ligados à Internet. Mais de metade pensam que podem ser localizados com demasiada facilidade, quando utilizam os respetivos dispositivos, e que estarão disponíveis demasiadas informações a seu respeito online à medida que ficam mais velhos.

Quase todos os adolescentes adotaram medidas para protegerem a respetiva privacidade online, incluindo o bloqueio de pedidos de amizade, alteração das definições de privacidade, alteração de palavras-passe com regularidade e evitam partilhar informações pessoais. Aliás, apenas 8% dos adolescentes afirmou não ter implementado medidas ativas para proteger as respetivas informações pessoais e identidades online.

QUEM SOU EU?

Em conjunto com o aumento de precauções em termos de privacidade, a probabilidade de os adolescentes europeus terem várias identidades online também é bastante elevada. Isto significa a utilização de nomes, detalhes de contacto e imagens diferentes para diferentes perfis e contas.

Mais de metade admitiu ter 2 ou mais identidades online e um quarto afirmou ter 3 ou mais.

Os principais motivos indicados para a existência de várias identidades são a capacidade de separarem diferentes partes das suas vidas pessoais (por exemplo, grupos de amigos) e a capacidade de proteger informações pessoais contra piratas informáticos.

Contudo, a existência de mais de uma identidade online também parece conferir aos adolescentes europeus uma noção de autonomia. Mais de um terço afirmou que lhes concede mais liberdade, enquanto um quarto afirmou que lhes dá confiança para dizer e fazer coisas que não poderiam fazer no "mundo real".

O evitar do escrutínio parental foi a preocupação menos indicada, com apenas 1 em cada 7 a afirmar que utiliza várias identidades para ocultar informações da Mãe e do Pai.

LIGAÇÕES

> Transfira e leia o Relatório Vida online completo aqui.
> Descubra mais sobre a solução exclusiva da ASK4 para a vida online em edifícios de vários inquilinos aqui.

Todas as estatísticas foram retiradas do inquérito Vida online da ASK4, realizado pela Red Brick Research, na primavera de 2017 (salvo indicado em contrário). O inquérito foi realizado com 3067 adolescentes, com idades compreendidas entre os 14-16 anos, em todas as regiões do Reino Unido, Alemanha e Espanha.

download.png
Vida onlineASK4 Limited